Conecte-se a nós

ENTREVISTA | Plutão Já Foi Planeta fala sobre ascenção após tocar no Rock in Rio

Foto: Lucas Silvestre/ Divulgação

ENTREVISTAS

ENTREVISTA | Plutão Já Foi Planeta fala sobre ascenção após tocar no Rock in Rio

Uma das revelações do rock nacional nos últimos últimos anos, Plutão Já Foi Planeta vem crescendo de forma exponencial em 2019. Para se ter uma ideia, o grupo tocou nos palcos do Tomorrowland e Rock in Rio.

No mês passado eles lançaram o single “Lua em Rita Lee”, um ótimo exemplo do trânsito versátil do grupo entre a veia pop e as texturas oitentistas presentes nas músicas de Mahmundi.

Neste fim de semana, a banda potiguar volta a tocar em casa, no festival MADA, e divide o palco com nomes como Baco Exu do Blues e BaianaSystem. O POP Mais bateu um papo com Sapulha (Voz, Guitarra), e ele comentou como é voltar para casa após passar por grandes palcos e consolidar o nome no mercado nacional.

Qual a sensação de tocar em casa após se apresentar no Rock in Rio e Lollapalooza?

Sempre tem um gosto especial. Principalmente com essa sensação de dever cumprido e de conseguir atingir esses grandes festivais. A gente espera um show muito legal no MADA!

Como tá sendo a preparação para o show? Para o show deste fim de semana, podemos esperar algo diferente no setlist, do que o apresentado no Rock in Rio?

Já estamos preparando desde quando estávamos em São Paulo. A ideia é fazer praticamente o mesmo show do Rock In Rio, com algumas mudanças, já que não tem a participação da Mahmundi como aconteceu lá. Mas teremos algumas surpresas, sim.

O single “Lua em Rita Lee” já começa a aparecer nas paradas de várias rádios pelo país, e a história por trás do nome da canção é um acaso! “Eu estava escrevendo essa letra e decidi fazer uma pausa. Abri o YouTube e dei de cara com a entrevista da Rita no programa do Bial. Em poucos minutos de conversa, Rita fala que tem lua em virgem. Surreal! Não acreditei em tamanha coincidência! Fiquei tão assustada que rapidamente voltei a escrever e coloquei o nome da Rita no título”, confessa a vocalista Natália.

Com dois álbuns de estúdio na bagagem, “Daqui pra lá” (2014) e “A Última Palavra Feche a Porta” (2017), além do “Plutão Já Foi Planeta no Estúdio Showlivre (Ao Vivo)”, Sapulha comenta que um novo disco deve começar a ser gravado no próximo mês. “As gravações vamos começar agora em novembro. A ideia é lançar no primeiro semestre de 2020. Até lá, ainda teremos alguns lançamentos pra preparar pro disco novo”.

Festival MADA

O festival MADA rola nesta sexta(18) e sábado(19) no estádio Arena das Dunas, em Natal. O line up conta com a banda paulista liderada por Laura Díaz, Teto Preto, Baco Exu do Blues, voltando ao festival com seu reverenciado Bluesman, Luedji Luna, MC Tha, Luiza Lian, Djonga, Plutão Já Foi Planeta, Bule, Potyguara Bardô, Flora Matos, Zé Caxangá, Mad Dogs e Ouen. Entre as headliners, impossível não incluir o mais recente trabalho do Baiana System, O Futuro Não Demora, e um dos grupos de reggae mais queridos e longevos do pop brasileiro, Natiruts. Para 2019, a direção anuncia também uma programação em flerte total com a música eletrônica, o que remete aos tempos em que tinha a Tenda Eletrônica no evento. A abertura dos portões será às 18h e as apresentações têm início às 19h.

 

 

Continue lendo
PUBLICIDADE
Você também pode gostar
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais sobre ENTREVISTAS

PUBLICIDADE

TRENDING

PUBLICIDADE