Conecte-se a nós

Entenda como os vencedores do Oscar são escolhidos

OSCAR 2019

Entenda como os vencedores do Oscar são escolhidos

Mais uma edição do Oscar está chegando, junto com ela se encerra a temporada de premiações. O festival considerado o mais glamouroso de Hollywood irá reunir irá reunir os maiores nomes da indústria cinematográfica, para celebrar e escolher os melhores filmes de 2018. Os indicados as categorias que foram anunciadas dia 22 de janeiro estão aguardando ansiosamente.

Basicamente todo ano, o anúncio dos indicados e ganhadores não agrada a todo mundo e em algumas vezes causando discordância e polêmicas. Então, o POP Mais resolveu explicar como funciona a votação.

Confira:

Quem vota?

A Academia conta com oito mil membros (uma estimativa, já que o número oficial não é divulgado), divididos em 17 grupos, cada um relacionado a um tipo de capacitação, como atuação ou figurino. Assim, cada integrante vota na categoria do seu grupo. Os figurinistas votam na categoria de Melhor Figurino, os diretores votam na de Melhor Direção, e assim vai. Porém, duas categorias recebem votos de todos os oito mil membros: Melhor Filme e Melhor Animação.

Como são escolhidos os indicados?

Os membros de cada grupo indicam para a categoria de sua competência. Então, pegando como exemplo a categoria de Melhor Atriz, todos os integrantes fazem um ranking das suas cinco performances favoritas. Aí, a contagem é feita até que as cinco mais eleitas em 1º lugar sejam selecionadas. Estas serão as finalistas.

Quando se fala na nomeação de Melhor Filme, a categoria é a que pode ter o maior número de opções, de cinco a dez. Os membros da Academia selecionam cinco longas que eles consideram os melhores do ano, e são escolhidos os títulos que passam da barreira de 5% dos votos – por volta de 400 votos nesta edição. Se mais de dez conseguirem alcançar esta meta, aqueles que angariaram mais votos se tornam finalistas.

Como são escolhidos os vencedores?

Agora, é aqui que as coisas ficam mais complicadas, especialmente quando falamos na escolha do Melhor Filme. Nas outras categorias, cada membro dentro de seu grupo vota em um vencedor, e quem recebe mais votos ganha. Uma simples votação (duh). Porém, para eleger o melhor longa-metragem do ano, a Academia usa um tipo de votação chamado preferential balloting system – sistema de votação preferencial.

Isso quer dizer que todos os integrantes montam seus rankings individuais dos filmes indicados do ano, do melhor para o pior. A Academia conta a quantidade de primeiros lugares que cada nomeado recebe, e se algum ultrapassar 50% dos votos – ou seja, o melhor longa na visão de mais da metade dos integrantes -, este é automaticamente o vencedor. No entanto, é difícil que um número tão grande de pessoas concorde com algo tão subjetivo como arte.

Sem uma unanimidade, a Academia compila uma lista com os primeiros lugares do ranking de cada membro, e usa o sistema de votação preferencial para achar seu vencedor. Assim, o último colocado da lista é excluído, e seus votos vão para o segundo colocado. Este processo é repetido até que um dos indicados receba metade dos votos mais um. Com essa realocação de votos, o primeiro e segundo lugar estão sempre mudando, e o primeiro título que alcançar a meta – normalmente os longas que eram o segundo ou terceiro colocados na lista original -, será o grande vencedor. Esse tipo de votação é feito para que o ganhador seja aquele aprovado pelo maior número de votantes, e não necessariamente aquele que é considerado o melhor pelo maior número de votantes.

É por isso que, às vezes, o vencedor não é aquele que causa mais emoção, que move mais pessoas, mas aquele que é bom. Não necessariamente o melhor na maioria das listas, mas um dos melhores para garantir o segundo ou terceiro lugar.

O Oscar 2019 acontece amanhã, dia 24. Fique ligado aqui no POP Mais para conferir a cobertura do evento.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais sobre OSCAR 2019

POP Mais no #Twitter

POP Mais no #RockinRio

PUBLICIDADE

TRENDING

PUBLICIDADE
Topo