Conecte-se a nós

CRÍTICA | Com vocês o melhor filme do herói -“Homem-Aranha: Longe de Casa”

CRÍTICA

CRÍTICA | Com vocês o melhor filme do herói -“Homem-Aranha: Longe de Casa”

É difícil falar desse filme sem dar spoiler mas vamos lá.

Primeira coisa que tenho a dizer aos fãs é que, assim como eu, assistam o filme sem grandes expectativas, o começo é lento e demorado e faz parecer mais um filme de colegial do que de super-heróis (não que seja um ponto negativo afinal o Peter Parker no filme só tem 16 anos).

O filme tenta finalizar a fase três da Marvel (não, você não leu errado. A própria Marvel afirmou que não seria
Vingadores Ultimado o filme que fecharia o ciclo e sim Homem-Aranha:Longe de Casa) mas no meu ponto de vista
ele não finalizou nada. As consequências do Endgame será vista em vários outros filmes daqui pra frente e não apenas nesse, (alerta de spoiler do Endgame, aliás, se ainda não assistiu Vingadores: Ultimato pare de ler e vá ao cinema mais próximo assistir) a morte do Stark os eventos provocados pelo Thanos entre outros acontecimentos vão ser levados para sempre a partir de agora.

Aliado ou Vilão?

Para aqueles que já conhecem o Mysterio seja das HQs ou animações, sabem que o personagem é um vilão. Admito que tive medo da Marvel não saber construir bem o enredo por esses ser um dos vilões mais complexos do universo do Homem-aranha, primeiro por que ele não tem superpoderes, e nos trailers mostra ele voando e até lançando raios verdes o que para aqueles não o conhecem podem acabar achando que o mesmo tem sim superpoderes e a Marvel tende a não agradar os fãs mais puristas (aqueles que querem que os filmes sejam iguais aos quadrinhos) com os filmes do homem aranha, a prova disso é que o primeiro filme do escalador de paredes (homem aranha de volta ao lar) mostra muito bem isso, caso você seja um desses tipos, não se preocupe, o Mysterio (Jake Gyllenhaal) está muito fiel a aqueles visto nos quadrinhos, as cenas de lutas são fantásticas, os efeitos especiais provocados pelas ilusões são incríveis.

Acredito que a Marvel tenha optado por esse vilão para estender a vida útil do nosso cabeça de teia nos cinemas, talvez vejamos nos próximos filmes inimigos mais icônicos como o doente verde ou rei do crime. Ned e MJ Ainda falando sobre os puristas, o fato de praticamente só o Ned Leed (Jacob Batalon) e a MJ (Zendaya) serem os únicos terem destaque como os amigos do colégio do Peter Parker (Tom Holland) levanta questionamentos sobre a intenção da Marvel com grandes personagens como o Harry Osborn, alias só para lembra-los, MJ aqui é a abreviatura do nome Michelle Jones e não Mary Jane.

Roupas

É comum nos jogos e até nos quadrinhos vermos vários uniformes do homem aranha e nesse filme vemos que isso foi adaptado. O nosso querido amigo da vizinhança muda de roupa várias vezes e a forma como é justificado para essa troca de aparência é muito bacana (sem spoiler, vocês vão ter que assistir).

Pós-crédito

Okay, primeiro, há duas cenas pós créditos mas vou falar só de da primeira, escrevo essas palavras enquanto me seguro para não dar spoilers pois essa primeira cena pós-créditos abre um leque de possibilidades para o universo Marvel mas as única coisa que posso falar aqui é sobre o impacto que ela teve em mim. Logo quando começou senti uma estranheza, ainda era o filme do Homem-aranha mas a qualidade dos quadros, a coloração, tonalidade, fotografia e direção de cena estavam totalmente diferentes, após cerca de 20 segundos consegui sentir a referência, todas essas modificações são propositais para fazer com que o espectador sinta um sentimento de nostalgia pois toda a cena parece ter sido tirada do filme do Homem-aranha com Tobey Maguire (2002).

O filme segue com grandiosidade o conto em Ultimato, e deixa a entender que Peter será um dos nomes centrais da próxima era do MCU. Mesmo o personagem não sendo da Marvel Studios, a partir de “Longe de Casa” fica dificil imaginar novos filmes da empresa sem o cabeça de teia. A Marvel construiu um legado, e esse já foi eternizado.

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais sobre CRÍTICA

PUBLICIDADE

TRENDING

POP Mais no #Twitter

Topo